Ajude a ONG Instituto Anchieta Grajaú a construir uma cozinha

O Instituto Anchieta Grajaú está buscando auxílio de empresas e da sociedade em geral para construir uma cozinha na sede da ONG. O StudioIno, o escritório Loeb Capote Arquitetura e o Sindicato das Empresas Fabricantes de Equipamentos e Produtos para Cozinhas Industriais (Sindal) se uniram para apoiar a campanha da instituição por recursos para a obra. Especialista em arquitetura e consultoria para foodservice, o StudioIno desenvolveu o projeto para o novo espaço juntamente com a Loeb Capote Arquitetura. O Sindal está mobilizando esforços para garantir ajuda para realizar a reforma. Para ajudar, basta verificar a lista de equipamentos que a ONG necessita e fazer a doação para o Sindal (sindal@sindal.org.br) ou para o StudioIno (diris@studioino.com.br). A campanha foca, especialmente, em empresas do setor de foodservice que queiram doar itens novos ou seminovos.

Ajude a ONG Instituto Anchieta Grajaú a construir uma cozinha

A ONG foi fundada há 22 anos e atende, com programas educativos, cerca de 600 crianças, jovens e adolescentes, além de 158 meninos e meninas que frequentam a creche do espaço na comunidade do Grajaú. Segundo o Mapa da Prefeitura do Município de São Paulo, de 2003, o distrito do Grajaú está em penúltimo lugar na classificação geral do índice de qualidade de vida. O local tem ainda pontuação alta no Índice Paulista de Vulnerabilidade Social. O instituto conta, atualmente, com uma cozinha que, mesmo não estando em condições adequadas, serve de local para o preparo de 1830 refeições diárias, incluindo café da manhã, lanches, almoço e jantar.

O projeto da nova cozinha já foi elaborado, em uma parceria entre o StudioIno e o escritório Loeb Capote Arquitetura. Roberto Loeb, fundador da empresa, está também à frente do Instituto Anchieta Grajaú. “O envolvimento dele começou de um desejo de um grupo de amigos em pensar alternativas para as condições desfavorecidas da comunidade do Grajaú, tendo em vista um terreno de 240 mil metros quadrados doado pela construtora Cyrela”, explica Marina Loeb, filha de Roberto, e uma das arquitetas responsáveis pelo projeto da nova cozinha da ONG. A construtora, inclusive, já doou parte do valor necessário para a construção civil do novo espaço.

O primeiro passo para a reformulação da cozinha foi identificar os problemas e oportunidades das instalações atuais. “Hoje, a cozinha funciona de forma muito simples, mas com um cuidado com os produtos, com a alimentação e, principalmente, com os usuários. Existe uma horta orgânica e um trabalho bem bacana de conscientização sobre meio ambiente e utilização de recursos naturais”, explica Diris Petribu, diretora do StudioIno e também responsável pelo projeto para o Instituto.

A ideia foi projetar uma cozinha funcional, com fluxos corretos, equipamentos que melhorem a produção e um ambiente com conforto ambiental e dentro das normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A nova cozinha terá a área ampliada para 495 metros quadrados e, com isso, aumentará também a capacidade de atendimento. “Além disto, o projeto visa proporcionar um espaço aconchegante e confortável para que os usuários se sintam como se estivessem em casa”, diz Marina Loeb. “Prevê-se jardins internos, e refeitório com configurações e escala que propiciem encontros e convívios férteis”, explica. Diris dá mais detalhes sobre as especificações técnicas do novo espaço. “Pretendemos certificar a cozinha com o selo Green kitchen, com ambientes que valorizem o controle da insolação, a iluminação natural e a ventilação renovada. O espaço terá uso de materiais naturais, reusados, reciclados ou certificados e tratamento do lixo, que será utilizado para a horta comunitária”, detalha Diris. Com a reforma, o espaço passará a funcionar também como uma cozinha experimental para cursos e treinamentos voltados para a comunidade local.

Ajude a ONG Instituto Anchieta Grajaú a construir uma cozinha

Saiba mais:

Sobre o Instituto Anchieta Grajaú:

www.institutoanchietagrajau.org.br

Sobre como ajudar:

StudioIno

www.studioino.com.br

Rua Apinagés, 1718, Sumaré – São Paulo – SP

Fone: (11) 3868-4664

Email: Diris Petribu – diris@studioino.com.br

Sindal

www.sindal.org.br

Rua Tagipuru, 235 cj. 102 e 103 – Barra Funda – São Paulo – SP

Fone: (11) 3661-0589

Email: sindal@sindal.org.br

4 insights que tive durante a Host 2015 em Milão

De 23 a 27 de outubro, estive em Milão, na Itália, para participar de um dos eventos mais importantes da indústria de foodservice, a Host. Em sua 38º edição, a feira internacional abarca os setores de alimentação, varejo, distribuição e o segmento hoteleiro.

Durante os dias que fui um dos mais de 150 mil visitantes de todo o mundo que participam da Host, observei tendências e tive insights interessantes. A seguir, divido com vocês, em um recorte particular, os quatro pontos principais que aprendi durante o evento.

1 – O protagonismo dos alimentos nos espaços de venda e consumo

Nos novos conceitos de lojas de Foodservice, os alimentos prontos – frescos, orgânicos e sazonais, assumem, cada vez mais, a condição de protagonistas dos ambientes. Sejam nas lojas de ruas, aeroportos, shoppings e outros.

A atmosfera dessas lojas adota os mercados populares, os empórios e as feiras livre como metáfora de seus conceitos. Novidade? Certamente não, mas é uma prática cada vez mais forte.

Os consumidores gostam de ver os alimentos que irão consumir, mais que fotografias idealizadas em painéis de Led. A exposição dos alimentos é uma estratégia vitoriosa para aumentar as vendas. E isso é suficiente para que operadores adotem o conceito.

O desafio é contar com equipamentos que mantenham os alimentos nas temperaturas seguras e, ao mesmo tempo, aproximem e facilitem o acesso dos consumidores.

2- Equipamentos para exposição e venda dos alimentos

Se o alimento é protagonista da cena no varejo de alimentos, o equipamento é coadjuvante. A atmosfera é a do empório. Então, nada de equipamentos modernosos e exibidos tentando roubar a cena.

O conceito de design para esses expositores é o hide design, quando o equipamento se torna “invisível”. Outro conceito utilizado é o drop in, aqui os expositores podem ser encaixados em móveis de diversos materiais e com design coerente com a atmosfera da loja.

Outro conceito consagrado é o Grab&Go, ou pegar e levar, em livre tradução. São expositores verticais abertos e que podem ser “envelopados” com o conceito da loja. Águas, sucos, saladas e sanduiches, por exemplo, ficam ao alcance do consumidor antes dos caixas.

A conservação dos alimentos entre +1oC à +5oC predomina e é recomendado pelas autoridades sanitárias.

3 – Preparação à vista do cliente

Sanduiches e saladas expostos e preparados à vista do cliente no mesmo ambiente do consumo.

Expositores com área de preparação para sushi. Tudo feito na frente do consumidor.

O tampo de preparo também é refrigerado.

Operadores energizam as áreas de distribuição e comunicam fortemente o frescor dos alimentos, além de personalizarem o serviço.

Fornos a carvão não são o que possa ser chamado de novo ou tecnológico. Na verdade, não têm controle eletrônico ou mesmo precisam de uma conexão elétrica para funcionar.

O tempo para a preparação dos grelhados é de três minutos e, com uma coifa apropriada para exaustão, os fornos podem ser colocados à vista dos clientes.

O equipamento trabalha até seis horas com uma única carga e reduz em 50% o consumo de carvão vegetal em relação a uma churrasqueira aberta. É preciso assegurar que o carvão seja de fonte sustentável e certificada.

Os fornos a carvão já se transformaram no equipamento “queridinho” dos grandes chefes de cozinha no mundo.

Mais preparação à vista do cliente:

Ilhas de cocção monobloco personalizadas não são exatamente novidades na Host, mas agora são mais populares. Os principais fabricantes de equipamentos para cocção na Europa, agora incluem as ilhas monoblocos em seus portfólios.

O conceito é também aplicado para cafés, fabricação de cervejas artesanais e bebidas em geral. Construindo uma experiência de consumo muito valorizadas.

Novamente, a segurança alimentar e o controle dos vapores e cheiros desafiam os designers. O cheiro de pão saindo do forno é desejado, mas ninguém espera chegar no escritório ou em casa com as roupas cheirando a churrasco.

Aspectos visuais, funcionais e acabamentos dos equipamentos em cozinhas abertas são pontos importantes na escolha dos equipamentos.

4 – Componentes para melhorar desempenho, eficiência e segurança

Na Host 2015, observei os principais fornecedores de componentes para equipamentos de Foodservice.

Queimadores, válvulas para controle de gás, aquecimento elétrico e sistemas eletrônicos, além de acessórios para equipamentos de refrigeração, distribuição de alimentos, expositores refrigerados e aquecidos, mobiliário neutros de aço, serviços de estampagem, corte e dobra de aço inoxidável e outros.

A utilização de componentes de melhor qualidade representa uma ótima oportunidade para a engenharia e design dos equipamentos fabricados no Brasil.

Copiar ainda é a pior estratégia

Para finalizar, chamo atenção para um aspecto óbvio, porém, muitas vezes negligenciado: cardápios, formas de preparação, operadores e consumidores são os parâmetros que validam a qualidade dos equipamentos de Foodservice e são fatores culturais e específicos de cada país ou região.

Desempenho, produtividade, precisão e confiabilidade são parâmetros técnico que somente podem ser medidos a partir dos aspectos culturais listados acima.

Com isso, quero dizer que equipamentos projetados para os hábitos de preparação e operação da Europa e também dos EUA, não são necessariamente adequados ao uso no Brasil e América latina. Conhecemos diversas experiências que compravam essa afirmação.

Não que esses equipamentos não tenham qualidade, muito pelo contrário, mas foram definidos para o atendimento de aspectos culturais de suas regiões. Simplesmente copiar os equipamentos de outras culturas é a pior estratégia a ser adotada.

Os fabricantes brasileiros continuam tendo excelentes oportunidades no mercado interno e na América Latina. Mas, precisam melhorar a qualidade de seus equipamentos (mais design e mais engenharia!) para serem competitivos e ganharem o respeito dos consumidores.

 

Emmanuel Melo

Diretor do StudioIno e do Hub FoodService

 

Para saber mais sobre:

Host: http://host.fieramilano.it/en

StudioIno: http://www.studioino.com

Hub Foodservice: http://hubfoodservice.com.br

 

Especialista espanhola expõe equipamentos para foodservice no HUB FS

O HUB FS, nossa cozinha colaborativa e espaço coworking para o setor de foodservice, agora passa a expor componentes exclusivos da marca espanhola CAFF. Quem nos visitar terá acesso aos utensílios e peças em primeira mão no mercado brasileiro. Catálogos com informações técnicas e especificações dos produtos também estão disponíveis.

A CAFF é uma tradicional empresa europeia especializada na fabricação e fornecimento de peças e acessórios para equipamentos usados em cozinhas profissionais. São componentes para refrigeradores, câmaras resfriadas, mesas de trabalho, vitrines, entre outros itens.  A marca está presente em mais de 50 países e é uma das referências no mercado, contando com mais de 40 anos de experiência no setor.

A parceria do HUB FS com a CAFF tem o objetivo de dar visibilidade à marca espanhola do Brasil e beneficiar os clientes do HUB, que poderão conhecer novas tecnologias e soluções em equipamentos para foodservice. A iniciativa atende uma das missões do HUB FS de difusão de conhecimentos e novas tecnologias para este segmento no Brasil. A presença da CAFF no HUB  vai facilitar o acesso dos profissionais, empresários e operadores brasileiros a esses componentes que melhoram a qualidade dos equipamentos fabricados no pais.

Como o próprio nome indica, a proposta do HUB FS é ser um verdadeiro “hub” (ponto central) para diferentes atividades no setor de foodservice. Além de contar com cozinha profissional, espaço para treinamentos, demonstrações e degustação, salas de reunião e local para coworking, o HUB reúne os serviços e produtos de diferentes parceiros. Entre eles estão a Escola Sorvete, que oferece tudo necessário para quem quer começar um negócio de sobremesas geladas, e a Libbra, consultoria especializada em marketing para empresas do setor de alimentação.

 

Esperamos a visita de vocês.

Emmanuel Melo

Diretor do StudioIno / HUB FS

 

Serviço:

HUB FoodService

Rua Apinajés, 1720 – Perdizes – SP – SP

www.hubfoodservice.com.br

facebook.com/hubfoodservice

(11) 2476.6921

atendimento@hubfoodservice.com.br

Jovens fundadores da Legurmê dão lições de como empreender no Foodservice

Fundadores da LegurmêDo jantar com os amigos surgiu a ideia. De uma receita de família surgiu o produto principal. A história da Legurmê até começou como um bom papo de cozinha, mas foi preciso muito planejamento, pesquisa e seriedade para tirar o projeto bacana do papel. Rafael Baches e Danilo Campos, sócios da empresa, contaram com a parceria do HUB FS nesse início de empreitada.

O trabalho começou em setembro do ano passado quando os amigos empreendedores decidiram colocar no mercado a Legurmê, uma linha de antepastos diferenciada. Durante o tempo de pesquisa e desenvolvimento dos produtos, um amigo de Campos que trabalha com um food truck indicou o StudioIno, que havia projetado sua cozinha central. Os executivos do StudioIno estavam montando o HUB FS, uma cozinha colaborativa e espaço coworking para profissionais de foodservice. Os dois empreendimentos se encaixavam perfeitamente.

Os sócios da Legurmê exergaram na parceria com o HUB uma forma de conseguir colocar os produtos no mercado sem precisar fazer um aporte financeiro alto. “Foi uma oportunidade de não ter que fazer um investimento no início e ter uma cozinha desenvolvida por profissionais que entendem muito do ramo”, conta Baches.

Com a parceira, os sócios da Legurmê puderam personalizar alguns dos espaços do HUB FS para atender demandas específicas do neǵocio deles. A Legurmê armazena as embalagens dos produtos em área alugada no HUB. Como os ingredientes dos antepastos precisam ficar em cozimento por muito tempo, a Legurmê conta com um forno ideal para este tipo de preparo na cozinha do HUB.

Rotina de trabalho – A equipe da Legurmê utiliza a cozinha colaborativa do HUB todas as quintas e sextas. Os produtos são preparados com ingredientes selecionados e, depois de embalados, seguem para empórios, lojas de produtos naturais, mercados e restaurantes. “Sabíamos que colocar de pé uma cozinha nos moldes do que a gente queria demoraria uns quatro meses, então foi interessante vir para o HUB e começar a testar do produto no mercado”, explicou Baches. Podendo testar o produto e entender as demandas na cozinha, os sócios da Legurmê poderão utilizar os recursos de forma mais eficiente quando chegar a hora de montar o próprio espaço. “Podemos postergar o investimento para quando tivermos uma noção melhor de como vai ser a dinâmica de produção”.

Produtos – A Legurmê produz uma linha de antepastos de baixa caloria, sem conservantes ou aditivos. São cinco sabores diferentes e os produtos se diferenciam por poderem ser usados tanto como entradas, como acompanhamento ou molho para massas e saladas. “São receitas leves, práticos e com bastante sabor”, define Baches. Uma das delícia da Legurmê é o antepasto de berinjela agridoce, uma adaptação de uma receita de família de Danilo Campos.

Com poucos meses no mercado, mas fazendo muito bom uso deste período de testes iniciais,

os negócios da Legurmê estão indo muito bem, obrigado. Os sócios têm clientes em São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul e estão fechando a participação em eventos voltados para alimentação saudável.

Lições – Os amigos tiraram algumas lições importantes com esta forma inovadora de empreender no foodservice. Baches destacou três aprendizados para quem quer iniciar um negócio na área. Primeiro, “há uma diferença muito grande entre gostar de cozinhar e empreender neste setor”. Ele lembra que quem cozinha em casa por prazer pode não estar ciente de que em uma cozinha industrial é preciso padronizar todos os processos para garantir a qualidade dos produtos.

Outra lição é simples. Testar o produto, conversar e ouvir. “O HUB tem a ver com isso porque com a parceria dá para fazer esses testes antes de fazermos um investimento maior e ao mesmo tempo não fazer algo muito informal como preparar as receitas nas nossas casas e pedir para os amigos provarem”, explica Baches.

A terceira lição é pensar o modelo de negócios aos poucos. “É preciso testar o modelo de negócios e acompanhar todas as etapas dos processos, estar junto dos clientes e dos fornecedores”. Essa participação cuidadosa evita que erros ou oportunidades só acabem sendo notados muito adiante. Dá trabalho? Dá. Mas para Baches, é exatamente a possibilidade de participar de todas as etapas de um negócio o que o instiga a empreender. Quando precisou descrever sua função na Legurmê, ele foi rápido. “Bombril”. “Somos Bombril, mil e uma utilidades, participamos de tudo”.

Conheçam o HUB FS: nossa cozinha colaborativa e espaço de coworking para foodservice

hub_marcafinalAmanhã, (quinta-feira, dia 7), vamos inaugurar o HUB FoodserviceO espaço terá cozinha colaborativa, áreas multifuncionais e coworking, e foi desenvolvido especialmente para atender às demandas do mercado de foodservice.

A inauguração do HUB FS das 16h às 21h na Rua Apinajés, 1720, em Perdizes.

Nosso objetivo é criar um verdadeiro “hub” (ponto central) para diferentes atividades no setor de foodservice. Para solucionar, em um só local, as mais variadas demandas desta indústria, montamos a estrutura de 185 metros quadrados do HUB FS com cozinha profissional, espaço multifuncional para treinamentos, demonstrações e degustação, além de sala de reuniões e coworking.

Venha conhecer nossa novidade! Para marcar uma visita, basta entrar em contato conosco pelo email atendimento@hubfoodservice.com.br ou por telefone (11) 2476.6921.

 A cozinha profissional, o coração do HUB FS foi projetada pela Diris Petribu, juntamente com o time de arquitetura do StudioInoO projeto atende as normas técnicas e legislação sanitária, e permite a produção dos alimentos em modo convencional e cook & chill. Nas demais áreas priorizamos um conceito de arquitetura natural, com instalações expostas, intervenções artísticas, integração com paisagismo e otimização da utilização de recursos naturais, que inclui a captação de água da chuva para rega das plantas e um biodigestor para o tratamento dos resíduos orgânicos.

Equipamos a cozinha com refrigeradores verticais e horizontais em aço inox, coifa com sistema wash and pull, fogão com forno acoplado, resfriador ultrarrápido, máquina de gelo, bancadas do chef e individuais com fogão de indução, além de equipamentos menores e enxoval de utensílios. Com isso, a cozinha pode atender inúmeras demandas, por exemplo, operação de start up´s ou incubadora de projetos, central de produção para food trucks, preparação antecipada para home chefs, banqueteiros ou buffets, desenvolvimento de cardápios e fichas técnicas, e testes de alimentos ou equipamentos.

Já os espaços multifuncionais, que incluem bancada do chef e salas de reuniões, podem ser utilizados para treinamentos, demonstrações e degustação além de sala de reuniões e coworking. Outros usos incluem: “restaurante a portas fechadas” e confrarias, lançamento de produtos e eventos empresariais.

Mas o HUB não seria um espaço verdadeiramente colaborativo se não tivessemos contado com a participação de outras iniciativas desde o início.Já são mais de 15 parceiros envolvidos no projeto do HUB FS!Participam da iniciativa, empresas de acabamentos para cozinhas profissionais, marcenaria, equipamentos, paisagismo, engenharia, projetos, utensílios e consultoria. A Libbra, consultoria especializada em marketing e gestão para foodservice é um destes parceiros, sendo a responsável pelo planejamento de marketing do HUB FS. Isto inclui que a coordenação do projeto de branding e todas as ações de comunicação e interface com o mercado. “Estamos muito felizes em fazer parte de um projeto tão integrado com o DNA e a origem da Libbra, para nós é uma honra, além de termos certeza do sucesso”, nos contou Cristina Souza, diretora da consultoria.

Queremos oferecer diferentes soluções para tornar o HUB FS um espaço para conexão e promoção de conhecimento para profissionais do foodservice e demais interessados. Além de disponibilizar um ambiente propício para networking e geração de negócios colaborativos. Convidamos para conhecer nossa estrutura profissionais de arquitetura, design, engenharia de alimentos, nutrição, marketing, gastronomia, além de fornecedores de equipamentos, utensílios, uniformes e sistemas. Esperamos por vocês!

Estamos muito animados com o feedback recebido das pessoas que tomam contato com a proposta de atuação do HUB Foodservice. A receptividade, as ideias, a mobilização e envolvimento têm sido incríveis. Estamos muito felizes em idealizar esse espaço que tem como missão principal apoiar e promover as discussões e evolução do mercado de foodservice dando acesso aos profissionais às melhores condições operacionais e promovendo a integração de todos os envolvidos na cadeia.

 

Serviço:

Inauguração do HUB FS

Dia: 7 de maio de 2015

Horário: das 16h às 21h

Local: Rua Apinajés, 1720 – Perdizes – SP – SP

Mais sobre o HUB FS

www.hubfoodservice.com.br

facebook.com/hubfoodservice

(11) 2476.6921

atendimento@hubfoodservice.com.br

 

– Diris Petribu, diretora do StudioIno

– Emmanuel Melo, diretor do StudioIno

Convite: Vamos conversar sobre design para foodservice?

Fôlder-Food Service Design-01Tenho um convite para fazer para vocês: vamos conversar sobre design para foodservice? Recebi um convite da Associação dos Designers de Produto (ADP) para participar do Design Working, uma iniciativa para promover a troca de conhecimento entre designers e profissionais de áreas afins sobre temas do nosso interesse. Assim, nos dias 26 e 27 de março, eu estarei recebendo os participantes de mais um edição do Design Working para imergir no mercado de foodservice no Brasil e no mundo e conversar sobre a experiência de mais de 30 anos dos profissionais do StudioIno neste setor. Vamos trocar ideias?

As inscrições para o Design Working com o StudioIno já estão abertas e podem ser feitas aqui. Além da minha palestra / workshop, vamos levar os participantes para visitar a fábrica da Prática Technicook, cliente nosso e especialista na fabricação de fornos para cozinhas profissionais e equipamentos para panificação. A palestra será realizada na Fundação Armando Alves Penteado (FAAP) no dia 26 de março, das 14h às 16h. A visita será no dia 27 de março, das 8h30 às 18h30, na matriz da Prática, em Pouso Alegre (MG). Um ônibus do evento levará os participantes ao local.

Vamos conversar sobre o setor de foodservice no Brasil e no mundo e contar a experiência do StudioIno nesta área por meio de um estudo de caso. Acredito que estamos dando uma contribuição importante para a categoria e fortalecendo nosso mercado com essa troca de informações. Conto com a participação de vocês!

 

Saibam mais sobre o Design Working aqui.

Tudo sobre a ADP disponível aqui.

Mais sobre a Prática, aqui.

 

Design Working 2015 ADP + StudioIno

Quando: 26 e 27 de março

Onde: 26 de março, palestra na FAAP, Rua Alagoas, 903 – Higienópolis – São Paulo (SP) // 27 de março, visita à fábrica da Prática, Rodovia BR 459, km 101 – Pouso Alegre (MG)

Inscrições e mais informações: http://t.co/ChnWFHXp3l

 

Emmanuel Melo

Diretor do StudioIno

 

Profissionais do StudioIno agora fazem parte de associação internacional de consultores

Emmanuel_Diris_2Nossos diretores Emmanuel Melo e Diris Faria fazem parte agora da Foodservice Consultants Society International (FCSI), a sociedade internacional de consultores de foodservice. O credenciamento é importante porque qualifica os profissionais como referências no setor no Brasil e internacionalmente.

A FCSI conta com mais de 1.300 integrantes distribuídos em 46 países ao redor do mundo. Para fazer parte da associação, os pleiteantes são avaliados, inicialmente, pela qualidade do seu histórico profissional e qualificações acadêmicas ou educacionais. Diris Faria é arquiteta pela Universidade Federal de Pernambuco e tem experiência de 30 anos em todas as etapas do processo de projeto e implantação de sistemas de alimentação. Ela está à frente do time de arquitetura do StudioIno. Emmanuel Melo é designer e especialista em gestão do design pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, tem mais de 30 anos de experiência no setor e já recebeu importantes prêmios, entre eles, o Red Dot Award.  Ele lidera a equipe de design de produto do StudioIno.

Estão credenciados à FCSI profissionais de diferentes ramos do foodservice como, por exemplo, consultores de desenvolvimento de conceito, estudos de viabilidade e segurança alimentar. O StudioIno é uma das poucas empresas do setor a combinar a aprovação de profissionais de arquitetura e design de produtos que têm atuação em projetos conjuntos.

Para manter o credenciamento junto à FCSI e subir no ranqueamento da associação, os profissionais integrantes devem manter os requisitos e realizar uma série de ações periódicas. As atividades têm como objetivo assegurar que os cadastrados contribuam para o desenvolvimento do setor e busquem sempre o próprio aprimoramento profissional. Desta forma, mais do que nunca, aguardem que mais novidades virão por aí.

 

Antes de conquistarmos o credenciamento, conversamos com a direção da FCSI Americas durante a convenção da Nafem. Saiba mais sobre o evento aqui.

Saiba mais sobre a FCSI aqui.

Foto: Amanda Gaspar

Novidades do StudioIno para 2016 já estão em exposição na Califórnia

O ano de 2015 mal começou e algumas novidades dos nossos projetos de produto para 2016 já podem ser vistas aqui na Nafem Show, a feira organizada pela Associação Norte Americana dos Fabricantes e Equipamentos para Foodservice, que segue até hoje, aqui na Califórnia, EUA.

IMG_20150219_102921

 

Um protótipo mostrando as modernizações e diferenciações estéticas que estamos desenvolvendo para a linha Barline para o Onnera Group da Espanha já está em exposição no espaço da Micro Matic (distribuidor do Onnera) durante a Nafem Show. O produto, um refrigerador para usos em bares, apresentará as seguintes características:

  • Puxador em todo o comprimento da porta com fechadura integrada.
  • Ventilação frontal (permitindo que o equipamento fique encostado na parede)
  • Grade de ventilação em ABS injetado, de fácil remoção e que pode ser higienizada em máquinas de lavar louça.
  • Filtro de ar de fácil remoção sem uso de ferramentas.
  • Lente de proteção frontal que dá visibilidade para o controlador digital de temperatura.
  • Proteção para o controlador digital de temperatura contra água e impacto.

No momento, apenas um dos produtos está exposto como “preview” das novidades para o ano que vem, mas renovações estéticas e atualizações estão sendo desenvolvidas para toda a linha Barline. São duas famílias de produtos, a BackBar (equipamentos de refrigeração que ficam atrás do balcão), e a Direct Draft, que são dispenser para bebidas. Itens da linha Barline podem ser vistos em exposição tanto no estande da Micro Matic quanto no espaço da Fagor USA, mais um distribuidor do Onnera Group.

IMG_20150219_102900

 

Nós desenvolvemos toda a linha Barline para o Onnera Group no StudioIno em 2010. No total, são 10 modelos de refrigeradores e dispenser que podem ser usados em diferentes combinações. Os produtos são fabricados em aço inoxidável ou chapa de aço carbono e proteção vinílica preta. Os refrigeradores da linha BackBar podem vir com portas de vidro ou sólidas.Toda a linha foi desenvolvida para o mercado dos Estados Unidos e tem as certificações americanas de segurança do operador (UL) e de segurança alimentar (NSF).

A linha Barline é hoje o principal produto de venda do Onnera Group nos Estados Unidos. Por ano, são comercializadas cerca de 7 mil unidades desses equipamentos em todo o território americano.

Estamos muito satisfeitos com os resultados que essa linha de produtos alcançou até agora. Mas não paramos de pensar no futuro. As atualizações desses equipamentos já estão abrindo caminho para o desenvolvimento de mais uma linha de produtos, a linha de bar Slim. Aguardem, mais novidades vêm por aí.

Hoje nos despedimos da Nafem Show. Foi uma experiência muito interessante poder dividir as notícias daqui com vocês.

Emmanuel Melo

Diretor do StudioIno

 

Mais sobre as tendências apresentadas na Nafem aqui.

Mais sobre a linha Barline na galeria de tendências aqui.

Quais são as quatro tendências do mercado de foodservice

Que conceitos irão nortear as ações do setor de foodservice nos próximos anos? A convenção da Nafem, a Associação Norte Americana dos Fabricantes e Equipamentos para Foodservice, que segue até amanhã aqui na Califórnia, buscou responder essa pergunta. Dentro da feira, foi montada uma galeria de tendências, chamada de What’s Hot, What’s Cool. O espaço destaca quatro principais ideias. Vamos a elas:

Responsabilidade com a comunidade – Produtos e ideias inovadoras que buscam minimizar os impactos das operações de foodservice na natureza. A eficiência no uso da água, o menor desperdício de energia e o uso de produtos locais são alguns dos destaques dentro desta categoria.

Produtividade, eficiência e precisão – Soluções para trazer estas três qualidades para o dia a dia operacional do foodservice. Os produtos destacados nesta categoria mostram um uso mais eficiente dos recursos financeiro, de pessoal e tecnológico das empresas do setor.

Saúde e bem estar – Soluções que atendem necessidades específicas do setor médico, de fitness e esporte. São produtos ideias para promoção de saúde e bem estar, uso de controle de porções, qualidade de calorias, maior ingestão de alimentos integrais, e maior consumo de frutas, verduras, e da chamada “gordura boa”.  

Sabores globais e a arte do preparo – Produtos que destacam a arte de cozinhar e de servir. São produtos que maximizam a experiência do consumidor e tornam o ato de comer um ritual agradável e diferente como, utensílios de preparo diferenciados e produtos interessantes para uso em cozinhas abertas e vitrines.

Um produto que desenvolvemos no StudioIno, junto com Onnera Group e a Micro Matic foi selecionado para esta galeria na categoria de Responsabilidade com a Comunidade. Saiba mais aqui.

Mais sobre a Nafem Show aqui.

Produto do StudioIno / Onnera Group / Micro Matic selecionado para galeria de tendências em feira na Califórnia

prolineNafem Show começou hoje aqui em Anaheim na Califórnia e já temos uma ótima notícia. Um dos produtos da linhaBarline, que desenvolvemos junto com o Onnera Group e a Micro Matic, foi selecionado para a galeria What’s Hot, What’s Cool aqui na feira. O espaço destaca projetos que seguem tendências em quatro áreas e passaram pela curadoria do evento.

O produto é uma variação do refrigerador e dispenser de cerveja que nós projetamos no StudioIno e que foi preparado para funcionar também como dispenser de vinho.  O equipamento, batizado de Wine on Tap, foi desenvolvido para venda e distribuição nos Estados Unidos, por isso, se adequa aos hábitos de consumo deste público e segue todas as normas do mercado norte-americano. O dispensador é feito em aço inoxidável e tem resfriamento para duas temperaturas, de 4,4 a 7,2 graus Celsius para vinhos brancos, e de 12,7 a 15,5 graus Celsius para os vinhos tintos.

O equipamento foi selecionado para a galeria Community Responsabilityda What’s Hot, What’s Cool, que destaca produtos que apresentam novidades em termos de cuidado ambiental, como, por exemplo, economia de energia ou melhor aproveitamento da água. No caso do Wine on Tap, o diferencial está na proposta do produto de servir vinhos em kegs, ou barris, semelhantes aos de chope, mas com dispenser projetado especialmente para os vinhos. A inovação traz uma série de vantagens como o fim da necessidade de reciclar várias garrafas de vidro e menos desperdício de produto.

O crescente destaque para soluções que levam em consideração o meio ambiente é apenas uma das categorias de tendências da Nafem Show. Ao longo do evento, vou trazendo aqui no nosso site mais novidades e inovações que estamos estudando aqui na feira. Acompanhem e comentem.

Saibam mais sobre a Nafem Show aqui.

Nosso primeiro post sobre o evento está aqui.

 

Emmanuel Melo

Diretor do StudioIno